terça-feira, 8 de maio de 2012

terça-feira, 10 de abril de 2012

Olho além dos teus olhos




Iris brilhantes
que provocam
a minha quietude
e despertam 
saber o que está
para além de teus olhos!

Sorris misteriosa,
contendo os teus segredos
e eu paciente
deixo o tempo passar
e no momento certo
esses olhos serão falantes,
desvendarão o que vai em tua alma!

Tudo o que desejava de ti
existe para além dos teus olhos
e deslumbrado sem perder tempo
nem acabo este poema ...
... tornei-me impaciente ...
... ... ... ... ...

José Manuel Brazão

terça-feira, 3 de abril de 2012

quinta-feira, 15 de março de 2012

terça-feira, 13 de março de 2012

Meus Poetas no Blog "No caminho das emoções" 



As minhas primaveras

Primaveras passadas
com flores e amor,
neste jardim do meu encanto,
que é a Vida por mim vivida,
não olhando para trás
com saudosismo,
mas caminhando
com a ansiedade
desse futuro que me espera!

Primaveras passadas
com alegrias e tristezas necessárias
ao meu viver autêntico
e que fez de mim quem sou!
Um homem que ama a Vida
e todos os que passem
pela sua existência na Terra!

Primaveras passadas
com pensamento constante
de Paz, Harmonia e Amor!

Lágrimas ocultas

Nem sempre a coragem
está em mim
e nela tento buscar
as forças que preciso.
Choro em silêncio
lágrimas ocultas
no meu coração!

E em noites sem Lua
vem uma Luz iluminar
o meu coração
e Deus enxugar essas lágrimas,
deixando lágrimas de alegria,
alegria, alegria!

José Manuel Brazão
* 14.Março.1946 *




domingo, 11 de março de 2012

NO MEU CORAÇÂO »»» ANNA e ZAC



Beijão com amor
do ZÉ
Lisboa, 11 de Março de 2012

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

sábado, 18 de fevereiro de 2012

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Os olhos do meu coração

O meu amor por ti
vem de longe,
num silêncio sereno,
de muita convicção,
só visto pelos meus olhos,
os olhos do meu coração!

Sabes desta paixão
que passou a amor,
quando senti
a tua dedicação,
admiração
por mim!

Tens o conforto
do meu pensamento em ti;
nessa hora desejas-me,
fixas a minha imagem,
sorris para ela,
apertas no teu peito,
sentindo o meu corpo
levar-te ao prazer!

Cai-te uma lágrima,
enfrentas a realidade,
do amor nos aproximar
e o mar nos separar!

José Manuel Brazão


Palavras

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012