quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Esperando por mim!




És a mulher
que me compreende,
tolera, serena
e pacifica minha alma!

No teu canto do silêncio,
preocupas-te comigo,
confortando
os meus anseios,
os meus desejos
de amar
de te amar,
mas por vezes perdidos
e agora reencontrados!

És a mulher
que me perdoas,
o desencontro com a vida,
seduzido por paixões
umas vezes levianas,
de puro prazer
e nada mais!

És a mulher
enfim;
que me deseja
no teu canto do silêncio,
vagueando pelo passado,
tão recente,
que eu ia perdendo,
se não fosses um anjo,
o anjo que um dia
me apareceu
em nome da Paz
E ficou pacientemente
Esperando por mim!

De braços alongados,
envolveste meu corpo
e disseste:

Sou eu
o amor da tua vida,
confiante
e esperando por ti!

José Manuel Brazão

Sem comentários:

Enviar um comentário