segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Que vida...? ... e fez-se Luz!



Vida que vivi
e não desejava!

Uma vida
no tempo disfarçando,
como se tudo estivesse bem!

No silêncio
vivendo a verdade,
amarga,
muito amarga,
mas resignando
às desventuras,
pensando no sofrimento,
muito sofrimento,
de outros…

Cansado, penso que o caminho
se desviou de mim
e não tenho a quem perguntar:
para onde vou?

Sei
quantas pedras desviei,
sei
quantas lutas travei,
mas não sei,
porque o amor se esconde.

Tem vergonha de mim?

Penso que não!

Terei dado
a quem não merecia?

Talvez!
Mas não me arrependo,
porque o amor dá-se
e não se retira!

O amor reacendeu
no meu coração!

Apareceste como um Anjo
que procurava!
Fez-se Luz…
Minha Vida te sorri…

José Manuel Brazão

*Tudo nasceu em 12 de Março de 2009 entre Vitoria (ES-Brasil) e Lisboa (Portugal*

Com este poema conheci a minha mais antiga parceira na poesia de amor NANDA COSTA.

Um poema que marca no tempo duas Vidas para sempre!


Você é um amigo que quero que seja mais chegado que um irmão.
Um amigo mais que especial pra mim.
Nanda Costa


http://www.youtube.com/watch?v=0IMK19ACht8

Sem comentários:

Enviar um comentário