domingo, 14 de novembro de 2010

EU e Rosangela Colares


Sei que vieste com o propósito de num site de Literatura, dar ar fresco para as nossas Almas de Escritores ficarem lúcidas e transparentes!

Tu com o sorriso lindo da tua foto no Egipto entraste no Luso-Poemas em O5/JAN/2009, mas apresentaste apenas o teu primeiro texto “Coroa de glória”
em 3 de Abril!

Aqui neste espaço irei recordá-lo!

Muita Luz
José Manuel Brazão


Coroa de Gloria

Semeia o bem e você apanhara loureiros
A vida e como uma folha que nasce
Mas depende do caule, que depende da raiz
Que depende do solo, que depende da água
Que depende do homem. Para que de doces frutos
A arvore bem regada será como uma coroa para ti
Oh! Jardineiro de Deus

Assim e o amor agape, eros e filo
Sem rancores com teus amores
Que dão mais, os que dão menos e os que nada dão
Na estrada da vida, e do amor siga seu professor
Mas saiba; você será o que quer ser
Remova as duvidas e não desperdice as modéstias
Não minto, simplesmente sinto e quando sinto; falo.
Eu e meus sentires...

Rosangela Colares


_ _

Sem comentários:

Enviar um comentário