sábado, 6 de novembro de 2010

Amor sem hesitação


Não sou mais eu ,apenas o que restou de mim,
Meus pensamentos voaram pra nem sei onde,
Depois da última partida,
Oque antes era dor,hoje treme no frio.

O gume cortou a carne
No peito a dor que dilacerava a alma,
hoje consome o corpo inerte e pálido

E um coração que pouco viveu e muito chorou,
Hoje repousa em um mármore gelado,
quem nasceu,viveu e morreu de amor.

Neusa



[....]
Pousas no meu braço;
as tuas lágrimas escorrem:
não consegues falar!
Fixo os teus olhos
e eles dizem-me,
que hesitas no amor!
Já não sabes se amas,
se amaste
ou foste amada!
Buscas na vida,
encontros e desencontros
que levam tua alma
para um atalho
do teu caminho...
Repousa:
a voz que procuras,
tua conselheira
e tua companheira,
dirá o que é o amor...
Agarrarás nesse sentimento
e pela tua alma
reviverão os encantos da vida,
que secarão as tuas lágrimas
e os teus olhos dirão:
amor sem hesitação!

José Manuel Brazão

_ _

Sem comentários:

Enviar um comentário