terça-feira, 21 de setembro de 2010

Brilharam as estrelas!





Pela noite
passaram pela memória,
memória do tempo,
familiares,
amigos, poetas,
gente anónima,
num desfile
de carinhos,
generosidade
e solidariedade!

Pela madrugada
vi o Céu
e as estrelas
brilharam para mim,
anunciando:
o Poeta está vivo,
o Homem renasce
para ser melhor
do que foi ontem…

José Manuel Brazão

Sem comentários:

Enviar um comentário