quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Eu e a Márcia: fraternidade




Já passou muito tempo que conheci Márcia Oliveira (MÁ) como tantos outros no Mundo da Poesia.

Entre muitos ficam sempre aqueles que nós tratamos como irmãos!

Márcia é o expoente máximo de dedicação: não pode sentir-me com saúde mais frágil, nem pode sentir-me triste! Tem de mim uma imagem, que porventura não serei merecedor tanto assim!

Num dado momento escreveu no site literário Luso-Poemas o seguinte:

"Já tenho a certeza de que ele traz no seu coração toda a alegria de viver. Isso é contagiante. Distribui afecto com uma facilidade ímpar. O admiro por sua bondade, generosidade e pelo carinho que me dispensa.
Não sou ninguém para fazer o que vou te dizer, mas o farei em nome da gratidão e do carinho da nossa amizade....
Deus te proteja, te abençoe e ilumine os seus passos, as suas palavras e os seus actos.

Márcia Oliveira."


Estivémos algum tempo sem nos comunicar e comecei a preocupar-me como estaria a Márcia, que não respondia às minhas mensagens!

Recentemente soube por ela que esteve doente, bastante doente (as fotos que mostrou demonstram bem isso), mas não quis preocupar-me com a sua saúde e só agora quase restabelecida achou por bem dizer-me!

Fiquei sem palavras na hora, porque de facto uma Amiga estar em sofrimento e evitar que eu como seu Amigo sofresse com isso é um gesto tão nobre, que nem encontro adjectivos para qualificar!

Este é um bom exemplo da forma mais pura de amar: a Amizade de verdade, fraterna e leal!

Por tudo isto e porque há poucas horas estivémos em contacto, este texto é mais um caso de Vida, que me orgulho de escrever e divulgar!

Como escritor disponho-me sempre a escrever sobretudo das coisas bonitas que a Vida nos concede!

que Deus te acompanhe.
Um beijo com carinho do Brazinha

José Manuel Brazão



MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com

Sem comentários:

Enviar um comentário