quarta-feira, 23 de junho de 2010

... se foi falha necessária...


Tudo parecia bem, mas o vento soprou e foi entendido como um sinal, que algo teria falhado; o ânimo, o alento, um amor hesitante ou apenas um desejo Confundido com amor?


Não houve tempo para entender!


Haverá marca do passado ou raizes de amor, que não secaram e estão vivas?

Talvez ou talvez não!

A chama se chegou a acender, foi diminuindo, quase se apagou e se um tentasse reacendê-la, já nada seria como dantes!

Cada um tentaria provar, que não foi o causador da falha, mas existiu!

Há um destino marcado para duas Almas; escolheram-no!

Aqui o que pode suceder é simples: o caminho para ambos não era o mesmo!

Mas o que nenhum poderá afirmar: "só eu sei se a falha foi necessária...

Só Deus sabe!

José Manuel Brazão

Sem comentários:

Enviar um comentário